Workshops e Saídas Temáticas até Junho, na Serra da Estrela!

O CISE está a organizar um conjunto de cursos, workshops e saídas temáticas de animação ambiental, dirigido a todos aqueles que queiram conhecer e/ou aprofundar várias áreas relacionadas com fauna, flora e vegetação, plantas aromáticas e medicinais, entre outros.

Até Junho, estão previstas as seguintes actividades:

22 de Março – Workshop “Como extrair óleos essenciais?”

5 de Abril – Workshop “Produção de Plantas Aromáticas e Medicinais”

26 e 27 de Abril – Curso de Fotografia de Natureza e de Vida Selvagem

10 de Maio – Passeio Fotográfico de Primavera – Aldeias de Montanha
31 de Maio – Passeio Botânico – Ribeira de Loriga

7 e 8 de Junho – Curso de Iniciação ao Estudo dos Anfíbios e Répteis

14 e 15 de Junho – Curso de Flora e Vegetação de Montanha

Para mais informações ou inscrição consulte o sítio www.cise.pt

Teleférico da Torre, mais um mamarracho…

Lê-se na página do Teleférico da Torre o que pode ser aquilo em que linguagem técnica se chama… bem, nem sei que lhe chamar:

“A Sociedade Teleférico na Torre, vai construir uma estrutura de três quilómetros que ligará Alvoco ao ponto mais alto Congestionamento do trânsito poderá ter os dias contados.”

Que congestionamento? Do lado de Alvoco é possivelmente o local por onde passa menos trânsito para a Torre!!!

“A sociedade, liderada pela Turistrela, responsável pela gestão do investimento, espera avançar este ano com o ante-projecto e os estudos de impacte ambiental.”

Quem fará os estudos???? saberão o que é impacto ambiental? Com base em que dados/informação?

“Um estudo, divulgado em Setembro de 2004, propunha a instalação de um sistema mecânico de transporte de turistas, por telecabine ou teleférico, semelhante aos existentes nalgumas zonas da Europa.”

Que estudo? Que zonas? De certeza as zonas mais movimentadas e com mais afluência de turistas!

“Para Artur Pais, administrador da Turistrela, a constituição da Sociedade Teleférico da Torre é um passo “muito importante” para o desenvolvimento da Serra.”

O que significa desenvolvimento num parque natural para estas pessoas?

Benéfico ou não, não se sabe. Mas que este tipo de infraestruturas deveria ter uma consulta pública e alguém que realmente perceba e tenha sensibilidade ambiental a liderar o projecto, isso não há dúvida!!