Água Serra da Estrela e Ikea plantam 32 mil árvores em Portugal

Plantação

A Água Serra da Estrela e a Ikea vão plantar 32 mil novas árvores em Portugal durante o ano de 2013, promovendo a reflorestação na zona da Serra da Estrela e as áreas ambientais mais atingidas pelos incêndios do último Verão.

A iniciativa, integrada na estratégia de sustentabilidade e cidadania responsável de ambas as empresas, culminou ontem, 24 de Março, com a plantação simbólica de 200 árvores no Parque Natural Sintra-Cascais, pelos colaboradores de ambas as empresas.

As árvores – freixos, carvalho-negral, amieiros pretos e tramazeiras – foram escolhidas pelo próprio parque e plantadas com o objectivo de arborizar com espécies autóctones a zona nordeste da Quinta da Peninha, recuperando a vegetação característica desta área.

Ao longo deste ano, o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) vai proceder à plantação das restantes árvores nas principais áreas florestais do país. As espécies seleccionadas serão escolhidas de acordo com as características das regiões a plantar e enquadradas nas necessidades específicas de cada zona.

“As serras de Portugal serão as principais zonas a contemplar neste projeto de reflorestação. Desde logo, a Serra da Estrela, devido à forte ligação que a marca Água Serra da Estrela tem com a sua origem, mas também outras serras de Portugal, por terem sido fustigadas com incêndios no último ano. O objectivo é minimizar os efeitos dos incêndios e acelerar os respectivos processos de recuperação”, explicou Vanessa Baptista, brand manager da Água Serra da Estrela.

Green Savers

Comemoração do Dia Mundial da Árvore em Manteigas

Local.pt

MANTEIGAS – Teve lugar no dia 21 de março, uma ação de sensibilização que visou comemorar o Dia Mundial da Árvore, com a participação de diversos elementos das entidades com responsabilidades concelhias na gestão florestal e ambiental, um grupo de crianças organizado pelo CLDS (Contrato Local de Desenvolvimento Social) e utentes da AFACIDASE (Associação de Familiares e Amigos do Cidadão com Dificuldades de Adaptação da Serra da Estrela).

A ação ficou marcada pela florestação de talude junto à Estrada Nacional N.º 232, na zona da Reta da Pedreira, onde os participantes tiveram a oportunidade de plantar mais de uma centena de árvores autóctones, entre as quais: azevinhos, castanheiros-da-índia, vidoeiros e tramazeiras.

Com esta florestação o Município de Manteigas pretende arborizar uma zona criada pelos aterros aquando da beneficiação da EN 232, às portas da Vila de Manteigas, contribuindo desta forma para a requalificação paisagística do espaço envolvente, numa perspetiva de preservação ambiental.

Depois da plantação e de uma breve explicação sobre a fauna e flora existente na região, foi altura de devolver à natureza uma águia-de-asa-redonda recuperada pelo CERVAS (Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens) com sede em Gouveia.

Uma iniciativa da Câmara Municipal de Manteigas, que contou com a presença de uma centena de pessoas, e a colaboração dos Sapadores Florestais do Concelho, do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, do CERVAS, da GNR e dos Bombeiros Voluntários de Manteigas.

CERVAS vai devolver nove animais selvagens à natureza, em quatro concelhos da região Centro

O Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens (CERVAS) anunciou hoje que vai devolver nove animais selvagens à natureza, em quatro concelhos da região Centro, entre quinta-feira e 05 de abril.

Vão ser devolvidos ao seu habitat natural, nos concelhos de Manteigas, Gouveia, Seia e Coimbra, cinco águias-de-asa-redonda, uma gineta, um peneireiro vulgar, uma coruja do mato e um milhafre preto, que têm estado em recuperação no centro, instalado em Gouveia.

«Na maior parte dos casos, [os animais] foram encontrados feridos por particulares, nos campos ou próximo de suas casas, e foram entregues ao Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da GNR e a uma área protegida, que depois os levaram ao CERVAS», contou à agência Lusa Ricardo Brandão, coordenador do centro.

Lusa