Alta, imensa, enigmática

Alta, imensa, enigmática, a sua presença física é logo uma obsessão.
Mas junta-se à perturbante realidade uma certeza mais viva:
a de todas as verdades emanarem dela. Há rios na Beira? Descem da Estrela.
Há queijo na Beira? Faz-se na Estrela.
Há roupa na Beira? Tece-se na Estrela.
Há vento na Beira? Sopra-o a Estrela.
Tudo se cria nela, tudo mergulha as raízes no seu largo e eterno seio.
Ela comanda, bafeja, castiga e redime

Miguel Torga

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s